SISO

O manejo do dente siso

Os terceiros molares, mais conhecidos como “dente do siso”, são os últimos dentes a se desenvolverem e aparecerem em sua boca. Eles normalmente aparecem entre os 17 e os 25 anos, a conhecida idade do juízo”.

O que é um dente impactado?

Quando um dente é impedido de alcançar a cavidade bucal ele é chamado de “dente impactado”. Normalmente os dentes impactados são impedidos de erupcionar por não haver espaço na cavidade bucal. Estatisticamente 9 em cada 10 pessoas tem ao menos um dente do siso impactado.

Um dente impactado pode ser uma coisa séria?

Caso um dente impactado seja negligenciado e deixado na boca sem tratamento, vários são os problemas que podem surgir, tais como: infeção local ou sistêmica, cárie, perda óssea nos dentes vizinhos. Isto ocorre porque é um local de difícil higienização e as bactérias encontram um local perfeito para se instalar e causar problemas. Esta bacteremia pode ainda alcançar a corrente sanguínea causando infecções que afetam o coração, rins e outros órgaos1,2,3.

 

 

 

 

Complicações como infecções (fig a)

Problemas nos dentes adjacentes (fig. b)

Formação de cistos ou tumores (fig. c)

Por que tratar o dente do siso?

Pesquisas têm demostrado que, uma vez iniciada a perda óssea na região do siso, o problema se torna persistente e progressivo, mas pode ser revertido ou melhorado após a extração do dente.4,5,6 Em  alguns casos, pode ocorrer a formação de cistos ou tumores que crescem dentro do maxilar podendo alcançar o seu limite e atingir estruturas nobres como nervos, dentes e ossos do maxilar.

 

 

 

 

O siso deve ser extraído mesmo não causando nenhum problema?

Muitas pessoas acreditam que a ausência de dor significa não ter preocupação com o siso. Mas a ausência de dor não significa ausência de problemas. A remoção do dente do siso é recomendada pela Associação Americana de Cirurgia Bucomaxilofacial. É fortemente recomendado que o paciente adulto jovem seja avaliado pelo Cirurgião Bucomaxilofacial  a fim de verificar a presença do terceiro molar, quantificar/qualificar os problemas e determinar qual a melhor conduta para o caso, garantindo o melhor tratamento para o paciente. Geralmente os Cirurgiões Dentistas concordam que o dente do siso deve ser removido nas seguintes situações:

- Infecções e doença periodontal

- Cáries

- Patologias como cistos e tumores

- Dano aos dentes adjacentes

Dentes do siso completamente erupcionados, assintomáticos, sem cárie e que permitam uma correta higiene podem não possuir indicação de extração. Porém, é aconselhado um acompanhamento anual para monitorar qualquer mudança no perfil.

O dente do siso e a idade

O dente do siso é mais  facilmente removido quando o paciente é jovem pois, em regra, suas raízes não estão completamente formadas, o osso adjacente é menos compacto e há uma menor relação com estruturas nobres adjacentes (nervos e outros dentes). A remoção do siso em pessoas mais velhas é mais complicada, pois as raízes estão completamente formadas (envolvendo estruturas nervosas) e o osso dos maxilares é mais compacto.

O que acontece durante a cirurgia?

Se o seu dentista clínico recomendou a remoção do seu dente do siso, você provavelmente será encaminhado para um Cirurgião Bucomaxilofacial para o procedimento. Previamente à cirurgia, o seu Cirurgião irá discutir o procedimento e lhe dirá o que você pode esperar dele. Este é o momento oportuno para esclarecer as suas dúvidas, não deixe de perguntar nada a ele. Tenha certeza que seu Cirurgião sabe sobre o seu estado geral de saúde e as medicações de que faz uso. Muitas condições podem modificar o procedimento, entre elas podemos salientar: posicão do dente, estágio de desenvolvimento e grau de impacção. O procedimento para remoção é indolor e realizado sob anestesia local com sedação complementar, no consultório odontológico. Em casos excepcionais, o paciente pode ser hospitalizado para que a remoção seja realizada sob anestesia geral. O seu Cirurgião determinará qual a melhor opção para o seu caso.

O que acontece depois da cirurgia?

Após a cirurgia é muito comum a presença de um leve inchaço, que faz parte do processo natural de recuperação do corpo. Compressas de gelo diminuem o edema e a medicação prescrita pelo seu Cirurgião assegura o conforto pós-operatório. A dieta também é alterada para os primeiros dias, voltando gradativamente ao normal.

E se eu decidir manter os meus sisos?

Caso, após discutir com o seu Cirurgião, você decida manter os sisos, tenha o cuidado de instituir uma criteriosa escovação, juntamente com fio dental. Os sisos devem ser avaliados por profissionais capacitados e a realização de radiografias de controle é recomendada anualmente, para certificar que os dentes e gengiva a eles relacionados continuam saudáveis.

Referências

1. Ash M. Costich ER, Hayward JR: A study of periodontal hazards of third molars. Journal of Periodontology 1962;33:209

2. Elter JR, Coumo CJ, Offenbacher S, et.al. Third molars associated with periodontal pathology in NHANES III. Journal of Oral and Maxillofacial Surgery, 2004; 62:440

3. Elter JR, Offenbacher S, White RP, et.al. Third molars associated with periodontal pathology in older Americans. Journal of Oral and Maxillofacial Surgery, 2005; 63:179

4. Stewart PS, Costerton JW: Antibiotic resistance of bacteria in biofilms. Lancet 2001;358:135

5. Stewart PS, Costerton JW: Antibiotic resistance of bacteria in biofilms. Lancet 2001;358:135

6. Sedghizadeh pp, Kumar SKS, Gorur A, et.al. : Identification of microbial biofilms in osteonecrosis of the jaws

Atenção

A informação aqui apresentada não substitui a avaliação especializada pelo Cirurgião Bucomaxilofacial, que fará o diagnóstico e determinará orientações para cada caso. É apenas uma ferramenta de esclarecimento  no intuito de melhorar a comunicação paciente/professional.

Fonte: aaoms.org